Pular para o conteúdo principal

Finanças Pessoais: Uma Nova Forma de Pensar o Consumo e a Vida


A atual cultura de consumo está se tornando insustentável. A maioria das pessoas compra e consome como se não houvesse amanhã. Muitos de nós gastamos nossos salários antes mesmo de recebê-lo. Tenho parado para observar os meus hábitos e a maneira como as pessoas ao meu redor se comportam. Infelizmente o que vejo é que não há muita racionalidade em como gastamos nosso suado dinheiro.

Todos nós temos alguma compulsão. Sejam roupas, sapatos, jogos eletrônicos, filmes, livros, celulares, ou uma série de bugigangas sem valor nenhum. Invariavelmente despejamos nosso dinheiro em alguma dessas categorias de produtos sem raciocinarmos direito se vale realmente a pena adquirirmos essas coisas.


A verdade é que não aprendemos a ter controle sobre muitas de nossas ações. Isso se encontra refletido como resultado dentro de nossas casas. Provavelmente as casas de muitas pessoas é entulhada com um monte de coisas geralmente inúteis que compraram por impulso. Isso se justifica porque até algumas décadas atrás vivíamos em uma situação de escassez. O Brasil,por exemplo, era um país bastante pobre e muitas pessoas não tinham acesso aos bens de consumo. Ajuntávamos coisas porque não sabíamos quando teríamos a chance novamente para adquirir tais coisas.

Atualmente fomos atropelados por uma cultura do excesso. Não temos mais que juntar coisas. Tudo está disponível. Com exceção de alguns itens mais caros, que precisamos realmente de ter, o resto é de fácil acesso. Não faz mais sentido consumir como se estivéssemos perdendo algo. Isso se refere a tudo. Não temos que comprar ou assistir coisas como se fosse o fim do mundo. Pelo contrário. Temos que tentar aproveitar o que já temos e nos divertir mesmo sem gastar todo o dinheiro que recebemos.

A vida não se resume ao consumo. Na contramão da tendência mundial surgem novas ideias de consumo consciente e de redução das posses. O minimalismo é uma dessas novas ideias. O movimento minimalista busca reduzir o consumo desenfreado e também o excesso de coisas que guardamos em casa e que não tem utilidade alguma para nós. A maioria dos objetos que possuímos ficam guardadas por anos sendo que nunca mais vamos precisar dessas coisas. A redução da quantidade de bens ajuda na qualidade do ambiente familiar. Ajuda as pessoas que habitam a casa a ter uma mente mais limpa e mais focada.



Mesmo quem está em busca de melhoria no campo financeiro não pode se perder no que se chama Corrida de Ratos. Onde se ganha mais dinheiro para consumir mais e se atolar em novas dívidas. É preciso escapar o quanto antes desse tipo de mentalidade típica das famílias mais pobres e de classe média.

Procure entender e aplicar essas novas ideias em sua vida.

Compartilhe abaixo as suas experiências. Sua opinião também é muito bem vinda!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 Dicas para Sair do Aperto Financeiro

1 - Saiba para onde seu dinheiro está indo
Antes de começar a economizar o ideal é que você saiba com o que está gastando seu dinheiro. Anote tudo o que você gastou neste mês. Faça uma divisão de categorias onde seu dinheiro está indo. Anote também separadamente as dívidas que ainda vão levar algum tempo para serem quitadas.

2 - Reduza ou quite sua dívida com o cartão de crédito
O cartão de crédito traz uma grande facilidade para quem o utiliza, sem sombra de dúvidas. Em alguns casos, entretanto, pode causar também uma grande dor de cabeça. Se você consegue utilizá-lo sem perder o controle, tudo bem, mas se não, tente quitar o quanto antes sua dívida e livre-se dele. Muitas vezes perdemos o controle por não termos noção de quanto já gastamos naquele mês.
Exagerar nas compras parceladas também é outro erro. Você compra algo e o divide em 12 vezes. Ao terminar de pagar você, muitas vezes nem se importa mais tanto com aquilo que comprou.

3 - Planeje seus gastos
Se você tem o sonho de compr…

4 Ideias Negativas Sobre Dinheiro que Devemos Repensar

Ouvimos muita coisa negativa sobre dinheiro que acabamos tomando como verdade. Infelizmente isso acaba nos fazendo muitas vezes desanimar e nos impede de buscarmos nossas realizações.

O dinheiro foi muito estigmatizado e é usado muitas vezes de maneira errada. Listo aqui algumas ideias para que possamos repensar:

1 - O dinheiro é a raiz de todos os males
A Bíblia diz que o amor ao dinheiro é a raiz de todo o mal. Mas isso não significa que o dinheiro em si é algo ruim.

Tudo depende de como você emprega o dinheiro. Ele é apenas uma ferramenta que pode ser usada tanto para o bem quanto para o mal.

Se você gasta o seu dinheiro em coisas negativas ou prejudiciais para você ou para outras pessoas, então ele não está sendo convertido em nada de bom. Mas por exemplo, se você o utiliza para comprar coisas que satisfaçam suas necessidades ou da sua família como, por exemplo: casa, alimento, roupas, etc, então ele está cumprindo uma função altamente positiva.

Lembre-se que tudo varia de acordo …

Como Mudar Um Hábito

Talvez você esteja agora em um ponto da vida em que não se sente satisfeito com a situação em que você se encontra. Isso é muito comum. Faz parte do sentimento humano essa sensação de inquietude.

Saiba que muitas vezes acabamos nos adequando a uma rotina e nos prendendo a ela, mesmo quando estamos em uma situação desconfortável. Somente quando a situação se torna insustentável é que tomamos alguma atitude para mudar as coisas.

Agora, se você pretende tomar uma atitude que mude sua vida basta mudar um único hábito. Acredite, quando você altera um hábito ruim e o substitui por um positivo se torna mais provável que você mude muito mais de sua rotina.

De acordo com o livro: O Poder do Hábito de Charles Duhigg, nossas atitudes são reforçadas pelas recompensas que nos damos ao fazer alguma atividade. Nossas ações são determinadas por um ciclo:

Gatilho  --->   Ação   --->  Recompensa
Algo nos impulsiona ou nos lembra a ação a ser realizada. Realizamos a ação. Depois recebemos alguma r…